Os efeitos negativos do estresse em excesso

Eu já comentei no blog sobre a dieta paleolítica, dieta que se baseia ao que nossos ancestrais “homens das cavernas”.
Mas o controle do estresse crônico é também uma forma de se manter com saúde pois se não controlado poderia sabotar seu progresso em suas metas de baixar peso e sentir-se bem fisicamente e emcionalmente.

Um pouco de estresse é bom e natural. Em situações que enfrentamos um “susto” leve, ou ainda grave, mas sempre breve, como fugir de um cachorro ou ainda ter que terminar um treinamento em um certo período de tempo é comparado aos nosso ancestrais quando teriam que encarar cara a cara um feroz predador para caçá-lo ou fugir para sua sobrevivênvia.

Quando isto acontece a corrente sanguínea é inundada de cortisol, adrenalina e norepinefrina, três hormônios importantes para esta resposta de estresse.
Mas o problema é manter estes hormônios por muito tempo em no sangue. Alguns homens modernos enfrentam situações de estresse diariamente e com períodos longos e produzindo assim efeitos negativos ao corpo, mesmo controlando a dieta e treinando corretamente com ciclos de esforço e recuperação.

A constante liberação do cortisol no sangue, atrapalha a digestão e função endócrina, podendo também perder função cerebral, como a capacidade de memorizar.
A continuidade de cortisol no sangue também descontrola a quantidade de serotonina e dopamina que são hormônios importantes para o bem estar psicológico.
O alto nível de glicose no sangue também pode ser influenciado pelo excesso de cortisol, assim o risco de adquirir diabetes tipo II, é maior.
Assim, o aumento da gordura corporal também será maior, e se localizando pricipalmente nas região abdominal e ao redor das vísceras. Ainda estudam o porquê a gordura se localiza em maior parte na região da cintura sendo decorrente do estresse crônico.

De acordo com Organização Mundial da Saúde, saúde é ” completo bem estar físico, mental e social e meramente a ausência de doença”.
O estilo de vida das pessoas modernas é muito estressante. Isto deve mudar, evitando e incluindo algumas etapas na vida.
Padrões inadequados  de consumo (calorias, álcool, sódio, potássio, medicações, etc), inatividade física, a não utilização de serviços de saúde ou de equipamentos de proteção no setor ocupacional, etc.

Deve-se incluir na dieta, frutas, verduras, fazer várias refeições em pequenas porções (procure um Nutricionista para descobrir a quantidade exata), e evitar excesso de gordura, praticar exercícios físicos rotineiramente, ter comportamentos preventivos, ter tempo para lazer, relacionamento social e relaxamento, mas o mais importante, saber controlar o estresse, mesmo quando contrariado (Perfil do Estilo de Vida Individual de Nahas, Barros e Franchalaci, 2001).

Cuide de sua saúde prevenindo!

Prof. Rafael Bello Pereira
CREF 007448-G/SC

cabeçalho

 
 

Anúncios

Sobre resistpts

Sou Personal Trainer. Especialista em Treinamento Individual e Qualidade de Vida- PUC/PR e Fisiologia do Exercício - UFPR.
Esse post foi publicado em Saúde. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s