ATITUDE MENTAL

Neste post, volto a incentivar a ATITUDE MENTAL nos leitores do blog, pois ter uma boa atitude mental é primordial para que todos os componentes, como, repouso, nutrição e treinamento, possam promover resultados. Um dia de frio, chuva ou calor intenso jamais srá desculpa para faltar a uma sessão de treino. O sofrimento lapida a alma, é duro ler isso? Mas é real. Sofrimentos serão neccesários para que objetivos sejam atingidos. A dor será sua amiga, se você conseguir cmpreendê-la, entender seus fins, ela o lapidará, caso contrário, não passará de dor e o dilacerá. A dor será sua companheira na dieta, no treino em sua rotina. Não será nada fácil e é nesses momentos que sua mente de estar livre de todo lixo possível. O que lhe atrapalha deve ser excluído, pois caso contrário, sua vitória será ameaçada. Tenha uma atitude forte, não se desespere nos momentos difíceis.
Quem quiser vencer deve aprender a lutar, perseverar e sofrer. Uma boa atitude mental é de primordial importância. Seja forte, treine sempre forte e sério!

Abaixo coloquei a declaração que Rodrigo Raso, Triatleta, fez na revista Muscle in Form.

Atitude mental = Resultado

 

Sempre Vale a Pena

“Toca o despertador. Confiro que horas são. Cinco da Manhã. Eu ainda tinha esperança que algo tivesse dado errado, fosse apenas trêss da madrugada e eu teria mais duas horas de sono antes de acordar pra treinar. Penso que não seria o fim do mundo se eu dormisse mais cinco minutinhos. Lembro da última vez que dormi mais 5 minutinhos e acordei faltando cinco minutos para eu estar atrasado para o trabalho.
Sai da cama com a coragem daqueles que sabem que é apenas o começo e mesmo assim enfrentam e superam aquela imensa vontade de voltar para aquela cama quentinha. Olho pela janela. Ainda está escuro. O asfalto parece seco e minha última chance de voltar para a cama com uma justificativa nobre cai por terra. Não abro a janela, pois se está frio, eu prefiro não saber. Frio não é motivo para faltar em treino. Em todo caso, somo uma camiseta de manga comprida e uma jaqueta do tipo “corta-vento” ao shorts e camiseta sempre.
Ser triatleta é um pouco diferente de ser apenas corredor. A diferença é que se você deixa de fazer um treino de corrida, bike ou natação na parte da manhã, você não tem como se redimir do treino perdido, pois tem outro treino de corrida, bike ou natação te esperando à noite. Ou seja, vale a velha máxima que diz “treino perdido, treino esquecido”.
Saio da garagem. Surpresa! Está garoando. Neste momento tenho absoluta certeza de que eu sou o único maluco da cidade que conseguiu vencer a cama, a preguiça, a escuridão do final da madrugada e dirijo em direção a USP. Duvido até se meus treinadores estarão lá para passar o treino, porque treinar na chuva e no frio é coisa de maluco e, nem eles, treinadores, são tão malucos assim. Definitivamente, o maluco aqui sou só eu mesmo.
Chego na USP. Meio mau humorado, pois vou ter que treinar sozinho de madrugada, com frio e molhado abala a f’é de qualquer atleta, profissional ou amador.
Chego ao ponto de encontro e qual não é minha surpresa? Está todo mundo lá. Meio quietos, sem muito entusiasmo, mas stão lá. Bando de malucos. AInda bem. Achei que o único maluco era eu. Comecei a me sentir melhor.
Dez minutos de aquecimento. A garoa incomoda. O frio então, nem se fala. ALguém faz uma piada que esquenta o humor da equipe. Afinal estamos lá e ninguém foi obrigado. Só nos resta treinar bem e nos divertirmos um pouco.
Acabado o aquecimento já não sinto frio. Para falar a verdade, a camiseta de manga comprida até me incomoda um pouco. Os músculos já aqueceram e começou a ficar gostoso. Mais uns vinte minutinhos e a tal da endorfina vai começar a fazer seu trabalho. Que bom! O legal da endorfina é que dá para confessar sua dependência e ainda assim continuar a ser visto como pessoa normal. Quer dizer, normal talvez não seja bem o termo.
O treino acaba. Uma hora e meia de esforço contínuo. São sete horas da manhã e a maioria das pessoas que eu conheço ainda demoram uma meia hora para pnsar em sair da cama. Sou tomado de uma já conhecida sensação de bem-estar. Penso que valeu a pena e me lembro de muitas outras vezes em que arrastei até o treino e saí de lá orgulhoso de mim mesmo. A sensação continua. Tenho certeza que meu dia será infinitamente melhor do que um dia começasse com treino perdido. Valeu a pena o esforço. Aliás, sempre vale!”

(Fonte: Revista Muscle in Form-Ano 12-Edição 64-2010)

Prof. Rafael Bello Pereira
CREF 007448-G/SC
Twitter- @profbello
email: profbello@hotmail.com

  

Anúncios

Sobre resistpts

Sou Personal Trainer. Especialista em Treinamento Individual e Qualidade de Vida- PUC/PR e Fisiologia do Exercício - UFPR.
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

5 respostas para ATITUDE MENTAL

  1. Pingback: Você quer hipertrofiar sua musculatura? | Resist Personal Trainer Studio

  2. Ivonete Emmerich Pacheco disse:

    Gostei muito do Blog e do Texto Atitude Mental, acredito que esta é a base pra se conseguir o resultado desejado. Principalmente cuidando da nossa saúde mental. Abraços a todos!!!!

  3. Pingback: O que fazer se a preguiça for maior? | Resist Personal Trainer Studio

  4. Pingback: Inspiração e motivação | Resist Personal Trainer Studio

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s